fbpx
Contato
Rua Tabapuã, 1123, CJ. 82
Itaim, São Paulo – SP
nutricionista@laismurta.ntr.br
11 3078-3882
11 99680-8089
Siga nas Redes

Whey protein e seus benefícios

Texto por Julia Sousa, nutricionista esportiva da equipe Laís Murta

O que é whey protein?

Whey Protein é um suplemento a base da proteína do soro do leite, que foi extraída durante o processo de fabricação do queijo. Possui alto valor biológico, o que significa que contém todos os aminoácidos essenciais que nosso organismo não produz, e que participam da formação dos músculos, enzimas, imunoglobulinas e outros tecidos.

Para que que serve o whey protein?

Com a proposta de completar as necessidades diárias de proteínas do organismo, o whey protein geralmente é muito utilizado por atletas e desportistas que visam a melhora da síntese proteica muscular, aumento do reparo tecidual pós treino e ação insulinotrópica.

Estudos recentes mostram novas aplicabilidades para esse suplemento, pensando em avanços de pacientes com sarcopenia (perda de massa muscular associada a idade), doenças cardiovasculares e obesidade. O whey protein pode ser usado até mesmo para melhora da imunidade e auxílio no processo de emagrecimento.

Como o Whey Protein pode ajudar na diminuição do apetite?

É sugerido que ocorra uma diminuição do apetite devido aos efeitos conhecidos da proteína sobre os hormônios do trato gastrointestinal relacionados ao apetite, como o GLP-1, a Grelina e a CCK.

Suportando essa hipótese um estudo muito recente publicado na revista Nutrition & Diabetes avaliou a diminução do consumo alimentar relacionado ao uso do Whey Protein. Foram dosados hormônios relacionados com gasto energético e estimulo alimentar após a ingesta de 30 ou 70g de Whey. Foram avaliados 8 homens saudáveis ​​(idade média de 25 anos, IMC de 23 kg/m2) e 8 mulheres (idade média 23 anos, IMC 24 kg / m2).

Como resultado houve um efeito de carga protéica diminuindo a percepções de fome, desejo de comer o esvaziamento gástrico. Observou-se também menores níveis de glicose, insulina plasmática e grelina (hormônio que aumenta o apetite). O consumo energético teve um decréscimo médio de 206 kcal para os homens e de 50 kcal para as mulheres após as 30 e 70 g de whey protein. Vale lembrar que não houve diferença significativa na supressão do apetite dentre as cargas proteicas de 30 e 70 g mostrando que a menor dose de 30g é eficiente.

Sedimentando essa descoberta, um estudo randomizado publicado no American Journal of Clinical Nutrition que incluiu 11 homens com diabetes tipo 2 (média idade: 55 anos) que foram divididos em 3 grupos que fizeram a ingesta de: 1) proteína de soro de leite concentrada (15 g), 2) proteína de soro hidrolisada (15 g) ou 3) placebo (grupo controle) imediatamente antes do café da manhã e almoço, separadas por intervalo de 3h. As amostras de sangue foram recolhidas periodicamente e foram analizadas a insulina e os hormonio que diminuem o apetite: péptido 1 tipo glucagon intacto (GLP-1), polipéptido inibidor gástrico (GIP) e leptina.

Com um resultado surpreendente a glicemia pós-prandial foi reduzida em 13% após o café da manhã após a proteína do soro do leite concentrada quando comparada ao controle. O whey hidrolisado também atenuou a glicose precoce após o café da manhã, quando comparado com o controle (P <0,05). Maior saciedade foi observada no grupo do whey concentrado após ambas as refeições, quando comparada com o controle (P <0,05).

Assim, o consumo de 15g a 30g de proteína de soro de leite imediatamente antes ou junto das refeições com todos os macronutrientes (proteínas, carboidratos e gorduras) pode melhorar a glicemia pós-prandial e aumenta a saciedade em homens e mulheres podendo ser usada como uma estratégia nos programas de mudança da composição corporal.  

No entanto, a suplementação com o whey protein deve ser feita apenas com orientação nutricional. Por isso, consulte sempre seu médico ou seu nutricionista para uma avaliação individualizada. 

Podemos classificar o whey protein em 3 tipos:

Whey protein concentrado: É a forma mais bruta de whey protein que encontramos, pode conter lactose (açúcar do leite) em sua composição, além de um pouco de gordura, colesterol, apresenta em média de 20% a 85% de proteína.

Whey protein isolado: O whey protein isolado não possui lactose e gorduras, possuí 95% de proteína livre em sua composição, o que permite uma digestão e absorção mais rápida, suas proteínas se encontram de forma isolada, e possuí uma composição ainda mais pura, podendo ser ainda mais natural quando em seu processo de fabricação sua obtenção for através de microfiltração e não troca iônica.

Whey protein hidrolisado: Em sua produção ocorre a hidrólise enzimática, ou seja, a quebra da proteína em frações ainda menores, fornecendo aminoácidos na forma de dipeptídeos e tripeptídeos (proteína pré-digerida), facilitando ainda mais a absorção desse tipo de whey protein pelo organismo. Pode ser obtido através do whey concentrado ou isolado.

Qual o melhor tipo de whey protein?

Alguns pontos devem ser levados em consideração no momento da escolha do melhor whey protein. Primeiro para qual finalidade deseja introduzir o suplemento na alimentação, se a composição nutricional está compatível com os objetivos, o processo de extração, o custo benefício, o sabor e a textura são palatáveis.

Quem precisa tomar whey protein?

Geralmente pessoas que não conseguem atingir as necessidades de proteína diária através da alimentação, complementam com a utilização desse suplemento, ou quando se deseja obter os benefícios únicos desta proteína – como para a modulação imunológica, modulação do apetite, etc. O ideal é a utilização apenas após uma avaliação completa do nutricionista para saber se realmente há a necessidade, qual a quantidade ideal, o melhor tipo de whey protein e por quanto tempo deve usar.

Qual a quantidade de whey protein que devemos consumir?

A recomendação atual de proteínas das DRI (0,8 g/kg pessoas saudáveis), em média uma prescrição segura varia de 1,4 a 2g/kg diária de forma habitual, podendo chegar a 3,3 g/kg em alguns casos. Lembrando que no decorrer do dia já consumimos outros alimentos contendo fontes de proteínas, a dose recomendada diária de whey protein deverá ser avaliada e orientada por um nutricionista.

Antes de utilizar qualquer tipo de suplemento busque orientação adequada por um nutricionista capacitado.

Pacheco, M.T.B.; Bighetti, E.; Antônio, M.; Carvalho, J.E.; Rosaneli, C.F.; Sgarbieri, V.C. Efeito de um Hidrolisado de Proteínas de Soro de Leite e de seus Peptídeos na Proteção de Lesões Ulcerativas da Mucosa Gástrica de Ratos. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 19. Núm. 1. 2006. p. 47-55.

Phillips SM. Dietary protein requirements and adaptive advantages in athletes. Br J Nutr. 2012;108 Suppl 2:S158-S167. doi:10.1017/S0007114512002516

Morais, R.; Medeiros, R.R.; Liberali, R. Eficácia da Suplementação de Proteínas no Treinamento de Força. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 2. Núm. 11. 2008. p. 277-287.

Haraguchi, F.K.; Abreu, W.C.; De Paula, H. Proteínas do Soro de Leite: Composição, Propriedades Nutricionais, Aplicações no Esporte e Benefícios para a Saúde Humana. Revista de Nutrição. Campinas. Vol. 19. Núm. 4. 2006. p. 479-488.

Monteyne A, Martin A, Jackson L., Corrigan N, Stringer E, Newey J, PL Rumbold, Stevenson EJ, James LJ. O consumo de proteína de soro de leite após o exercício de resistência reduz a ingestão de energia em uma refeição pós-exercício. Eur J Nutr, 2016. doi: 10.1007 / s00394-016-1344-4

Mollahosseini M, Shab-Bidar S, Rahimi MH, Djafarian K et al. Effect of whey protein supplementation on long and short term appetite: A meta-analysis of randomized controlled trials. Clin Nutr ESPEN. 2017

Giezenaar C, Luscombe-Marsh ND, Hutchison AT, Lange K, Hausken T et al.

Effect of gender on the acute effects of whey protein ingestion on energy intake, appetite, gastric emptying and gut hormone responses in healthy young adults. Nutr Diabetes. 2018 Jul 13;8(1):40. doi: 10.1038/s41387-018-0048-7.

King DG, Walker M, Campbell MD, Breen L et al. A small dose of whey protein co-ingested with mixed-macronutrient breakfast and lunch meals improves postprandial glycemia and suppresses appetite in men with type 2 diabetes: a randomized controlled trial. Am J Clin Nutr. 2018 Apr 1;107(4):550-557. doi: 10.1093/ajcn/nqy019.

Instagram