fbpx
Contato
Rua Tabapuã, 1123, CJ. 82
Itaim, São Paulo – SP
nutricionista@laismurta.ntr.br
11 3078-3882
11 99680-8089
Siga nas Redes

Dieta Low FODMAP: quais são os benefícios e contraindicações?

Se você já ouviu falar na dieta Low FODMAP, ficou confuso com a sigla e não sabe bem do que se trata, vem comigo, eu explico!

FODMAP é a sigla em inglês para Oligossacarídeos, Dissacarídeos, Monossacarídeos e Polióis Fermentáveis, que são compostos de carbono de difícil absorção, mas facilmente fermentáveis pelas bactérias presentes na microbiota intestinal. Os alimentos que contém FODMAP’s podem causar a má digestão em pacientes que sofrem com distúrbios gastrointestinais, especialmente em portadores de SIBO (super crescimento bacteriano no intestino delgado) e doenças inflamatórias intestinais (Retocolite Ulcerativa e Doença de Chron) e Síndrome do Intestino Irritável (SII).

Mas quais alimentos são fontes de FODMAP’s? A lista é longa e conta com ingredientes muito apreciados que vãos desde frutas a verduras e laticínios: feijão, alho, cebola, maçã, pera, manga, melancia, repolho, brócolis, leite e derivados, castanhas, amêndoas, farinha de trigo, açúcar e adoçantes a base de polióis (xylitol, eritritol, maltitol etc).

Após o consumo destes alimentos, podem surgir sintomas como dores, inchaço abdominal, formação excessiva de gases, e diarreia ou constipação intestinal, que podem prejudicar muito a qualidade de vida.

Identificar os alimentos que desencadeiam qualquer tipo de desconforto é a primeira conduta para um tratamento nutricional mais assertivo. Geralmente, a dieta com restrição de alimentos ricos em FODMAP´s tem a duração de 30-40 dias, tempo em que ocorre uma mudança da qualidade e da composição da microbiota. Durante este período de restrição, muitas vezes é importante fazer a suplementação com nutrientes para recuperação da mucosa intestinal, usar enzimas digestivas e fibras prebióticas (que estimulem o crescimento das “boas” bactérias).

Depois do período de restrição de alimentos ricos em FODMAP’s, inicia-se a reintrodução gradual dos alimentos que foram retirados. É muito importante que tanto a exclusão quanto a reintrodução dos alimentos seja feita com acompanhamento de um nutricionista, evitando assim deficiencias nutricionais e sintomas indesejádos. E vale lembrar que os FODMAP’S presentes nos alimentos também possuem um efeito prebiótico e são nutricionalmente muito ricos. Por isso devem ser reintroduzidos o quanto antes à dieta, conforme a tolerância do paciente.

Instagram